REITOR DO SANTUÁRIO DO SANTO CRISTO PEDE MAIOR GENEROSIDADE DOS FIÉIS

REITOR DO SANTUÁRIO DO SANTO CRISTO PEDE MAIOR GENEROSIDADE DOS FIÉIS

Artigo – Açoreano Oriental

Fé: confiança no caminho da Salvação”. Este é o lema das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, que terão lugar de 8 a 14 de maio, em Ponta Delgada, e que serão presididas pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga, D.Francisco Senra Coelho, o convidado de honra deste ano das maiores festas religiosas dos Açores.

A azáfama já se nota no recinto principal dos festejos, o Convento da Esperança e o Campo de São Francisco, onde vão ser colocadas milhares de lâmpadas multicores, além de mastros, bandeiras e flores de todas as espécies e cores que ajudarão, à semelhança dos anos anteriores, a embelezar a zona.

Em declarações ao AO, o Reitor do Santuário da Esperança, Monsenhor Augusto Cabral, adiantou que a festa deste ano, à qual se vai associar um número ‘recorde’ de 24 bandas de música, está subordinada a um “tema muito importante” imbuído no espírito deste ano da “misericórdia”. O sacerdote acredita numa edição em grande das festas do Ecce Homo deste ano, não obstante o orçamento do Santuário da Esperança ter diminuído de 2014 para 2015 (o monsenhor não especificou números) e a maior dificuldade na captação de receitas devido aos tempos de crise. “Vemos que as ofertas que as pessoas fazem normalmente vão diminuindo de dia para dia”, salienta, referindo-se às ofertas de fiéis, residentes e não residentes na ilha de São Miguel.

O Santuário da Esperança constitui um dos suportes financeiros da Diocese dos Açores e vai ser alvo de obras de fundo no futuro, razão pela qual o sacerdote diz que é ainda mais necessária a generosidade dos devotos. “Esperemos que a generosidade dos nossos crentes e, sobretudo dos nossos emigrantes, consiga, enfim, reparar um pouco esta falta, porque a Diocese está a viver muito com o auxílio das dádivas e da generosidade dos nossos crentes açorianos que fazem a sua oferta ao Senhor Santo Cristo dos Milagres”.

A nível cultural, a novidade das festividades em 2015 passa pela presença em Ponta Delgada do Coro de Animação Litúrgica, da paróquia de Benfica (Lisboa), que irá atuar na missa solene, com a colaboração de coros de paróquias locais. O Coro de Animação Litúrgica de Benfica tem, segundo o Monsenhor Augusto Cabral, “uma riqueza bastante grande a nível clássico e de liturgia e tem animado muito as liturgias importantes a nível nacional e internacional”.

Segundo o Sítio Igreja Açores, a Irmandade do Senhor Santo Cristo, que organiza as festas em honra do Ecce Homo, frisa que “a fé é uma relação de confiança. É crer e acreditar. É a conversão permanente. É, também, um caminho de felicidade”. “A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se veem. Embora invisível, a fé é sensível”, sublinha numa nota de imprensa. Para a irmandade, a festa, cujo culto remonta ao século XVII, “une todos os cristãos, em particular os açorianos” espalhados pelos Açores e pelo mundo. O convidado de honra das festas, Francisco Senra Coelho, vai estar nos Açores entre 7 e 11 de maio e vai ainda deslocar-se à única ilha que não conhece: Santa Maria. O prelado da Arquidiocese de Braga conhece bem a Região, onde já esteve por várias vezes, a última das quais em 2014 quando se deslocou a Ponta Delgada para as comemorações dos 50 anos dos Cursos de Cristandade, em São Miguel. Nas festas do Santo Cristo Francisco Senra Coelho estará acompanhado pelo Bispo de Angra e Ilhas dos Açores, D. António Sousa Braga.

A devoção ao Ecce Homo tem as suas raízes profundas no Convento da Caloura, em Água de Pau, lugar onde, segundo a tradição, se erigiu o primeiro Convento de Religiosas em São Miguel. “A devoção que Teresa da Anunciada, venerável religiosa do Convento de Nossa Senhora da Esperança, tão intensamente sentiu por Cristo, marcou profundamente a alma do povo, de tal modo que o culto ao Senhor, através da procissão com a imagem, se expandiu e fortaleceu ao longo dos séculos”, pode ler-se numa nota do Sítio Igreja Açores. O dia alto da festa, que contempla serviços religiosos e concertos, acontece a 10 de maio, dia em que se realiza a procissão solene que dura aproximadamente 4 horas. O dia antes, sábado, destina-se ao pagamento de promessas durante a manhã, seguido de homenagem ao Santo Cristo, enquanto a tarde está reservada para a mudança da imagem.

Mudança que é a primeira procissão que assinala a entrega da imagem do Ecce Homo à Irmandade que, até domingo à noite, será a guardiã deste precioso tesouro, cujo corpo principal é constituído por 5 joias: Resplendor, Coroa, Relicário, Cetro e Cordas.