Delegação de Saúde e IRAE dão ‘luz verde’ a quiosques do Santo Cristo

Delegação de Saúde e IRAE dão ‘luz verde’ a quiosques do Santo Cristo

ARTIGO – AÇOREANO ORIENTAL

23 de abril de 2019

 

Delegação de Saúde e IRAE dão ‘luz verde’ a quiosques do Santo Cristo

Miguel Bettencourt Mota

O provedor da Irmandade anunciou ontem, em Ponta Delgada, que a Inspeção Regional das Atividades Económicas (IRAE) e a Delegação de Saúde deram “luz verde” à abertura de seis quiosques de venda de comida e bebida nas festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, que este ano decorrerão entre os dias 24 e 30 de maio.
“As barracas estão a ser todas alteradas (…), o diretor da IRAE já as visitou, o Delegado de Saúde também e, portanto, temos ‘luz verde’ e as coisas estão no bom caminho para que não haja dissabores”, indicou Carlos Faria e Maia, falando pouco depois da assinatura do protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Ponta Delgada (CMPD).
Em 2018, recorde-se, o delegado de Saúde, Eduardo Cunha Vaz, disse que dificilmente as ‘barraquinhas’ da Irmandade teriam condições para alojarem restaurantes mais um ano se não fossem “alvo de uma atualização” e se melhor ajustassem àquilo que a lei define em matéria de salubridade e higiene alimentar.
Ora, a “atualização” foi feita, pese embora o processo tenha tido de implicar uma “redução” do número de quiosques que estarão disponíveis ao público pelos dias da maior festividade religiosa dos Açores, confirmou o provedor da Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres, entidade que tem no aluguer dos espaços de restauração uma fonte de receita que ronda os 70 mil euros. “O que fizemos foi juntar duas barracas numa, de maneira a que a superfície fosse toda lavável, o chão antiderrapante e houvesse zona de limpos e de sujos. [Os quiosques] terão todas as paredes e as chaminés de inox, consoante os requisitos e as exigências atuais”, apontou o responsável, dando nota que, “das seis ‘barraquinhas’, quatro estarão localizadas na Avenida Kopke e duas no Largo Dr. Manuel Carreiro”.
Carlos Faria e Maia deu igualmente nota que, este ano, a Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres investiu numa nova estrutura de fixação da iluminação cénica à parede do Convento de Nossa Senhora da Esperança – menos agressiva para a respetiva fachada – e fez saber que o objetivo, nos próximos anos, passa por substituir as lâmpadas convencionais por luz LED.
A CMPD aumentou para 45 mil euros a comparticipação financeira à Irmandade (mais cinco mil euros, por comparação a 2018), apoio que o provedor da Irmandade agradeceu e considerou “imprescindível” para levar a bom porto uma festa que todos os anos se depara com “exigências maiores”.
Questionado pelos jornalistas presentes, Carlos Faria e Maia não deixou, no entanto, de reconhecer que seria necessário mais por parte de todas as entidades públicas para que a Irmandade pudesse perseguir maiores ambições.
A Festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres implica um investimento a rondar os 150 mil euros e, à data, a Irmandade não sabe o montante do apoio que lhe será atribuído pelo Governo dos Açores, referiu o provedor, que lamentou ainda a diminuição do valor concedido pelo executivo açoriano nos últimos anos.